Programação Automática Programação Automática

Central de Recados

Envie-nos seu recado ou peça sua música aqui!
Seu nome deve conter apenas letras!

O Que é Investimento Público Eficiente?

Data da Noticia 07/06/2019

Nos últimos dias tenho lido cometários em redes sociais questionando sobre a forma que são investidos os recursos públicos e qual seria a maneira mais eficiente de investir. Em primeiro lugar, acredito que sim, que o dinheiro do contribuinte deve ser investido da melhor maneira. Mas, o que seria essa eficiência?

Bueno, em primeiro lugar, um Estado que não preza por distribuir renda de maneira que todas as pessoas tenham um mínimo de condição de vida, não é eficiente. Justiça social é, com toda a certeza, um dos pilares da eficiência. Um Estado que não mata a fome dos seus cidadãos é no mínimo ineficiente (pra não dizer criminoso).

Outro ponto importante são os investimentos em educação. Sem uma base educacional forte (e aqui entra uma questão que vai desde um planejamento estratégico e um grande investimento) e um ensino superior de alto nível (com programas de pesquisa consolidados e investimento em bolsas, formações, eventos, bibliotecas grandes com diversidade de livros). Programas educacionais são os grandes responsáveis pelo desenvolvimento tecnológico de áreas como a saúde, a construção civil, a indústria e outros. Eles geram empregos, renda e consumo (que é o que vem sustentando o Brasil). Também há de se levar em conta os programas em ciências humanas, que trazem cultura, reflexão, pensamento crítico e nunca deixam memórias obscuras serem apagadas.

Ainda podemos mencionar a saúde, que um dos maiores bens de nossas vidas. Não há como se falar em investimento eficiente quando as pessoas estão morrendo em filas de hospitais ou sem remédios nos postos de saúde. A segurança também precisa de fortes investimentos. Ninguém merece sair na rua com medo ou ter sua casa assaltada.

Enfim, há de lembrar que a EC 95/2016 congelou por vinte anos os investimentos públicos nessas áreas essenciais, deixando de fora os gastos com a dívida pública, que leva mais ou menos R$ 1 Trilhão por ano.

Então, por um acaso cortar verbas de áreas sensíveis em nome de aumentar o patrimônio dos banqueiros é eficiente? Jogar uma quantia absurda de recursos públicos no fosso da dívida pública é o pressuposto maior de Estado eficiente? Perdoem, mas se isso for eficiência, podem investir de maneira ineficiente, sem problema nenhum.

  • Autor: Adilson Piloto Junior
  • Imagens: Divulgação/Internet

Todo o conteúdo desta coluna é de total responsabilidade de seu autor(a)/publicador(a)!


Todas imagens