Agora: Parada Pop Com: Programação Automática Agora: Parada Pop Com: Programação Automática

Central de Recados

Envie-nos seu recado ou peça sua música aqui!
Seu nome deve conter apenas letras!

Rio Grande do Sul registra queda nos homicídios e latrocínios em 2018.

Data da Noticia 09/01/2019
Dos 16 indicadores estudados pela Secretaria da Segurança Pública, apenas roubos a bancos aumentaram no Estado.

O Rio Grande do Sul registrou uma redução nos índices de crime contra a vida em 2018, de acordo com dados estatísticos divulgados nesta quarta-feira pela Secretaria da Segurança Pública (SSP). Em comparação com 2017, no ano passado, houve uma redução de 21,8% no número de vítimas de homicídios dolososo  (2.302 ante 2.949) e 29,9% nos latrocínios (89 ante 127).

No total, 16 indicadores compõem a divulgação oficial da SSP e representam os crimes de maior potencial ofensivo contra a vida e contra o patrimônio. A maior redução ocorreu no roubo de usuários de transporte coletivo (-38,8%): foram 420 ocorrências em 2018 contra 686 em 2017.

No âmbito estadual, apenas o roubo de bancos teve alta, 20% (78 ante 65) , mostrando a tendência do “novo cangaço”, a exemplo dos antigos cangaceiros que promoviam roubos e dominavam cidades do interior com ações violentas. Já os furtos diminuiram (100 ante 147), assim como as ocorrências gerais (furtos e roubos), que passaram de 212 em 2017 para 188 em 2018.

Em Porto Alegre, as ocorrências de homicídio doloso diminuíram 21,8% enquanto o número de vítimas fatais de homicídio decresceu 20,9%. A diminuição representa 139 mortes a menos em comparação com 2017. O crime de latrocínio, no entanto, registrou uma ocorrência a mais em 2018. 

Confira os índices estaduais:

Homicídio doloso: -21,8%

Latrocínio: -29,9%

Furtos: -9%

Abigeato: -25%

Furto de veículo: -14,9%

Roubos: -18,6%

Roubo de veículo: -10%

Furto de bancos: -25,2%

Roubo de bancos: 20%

Furto de comércio: -14,2%

Roubo de comércio: -27,7%

Roubo de usuários de transporte coletivo: -38,8%

Roubo de profissionais de transporte coletivo: -31%

Ameaça contra mulheres: -3,5%

Lesão corporal contra mulheres: -6,2%

Estupro de mulheres: -10,3%

  • Autor: Correio do Povo
  • Imagens: Brigada Militar / Divulgação

Todo o conteúdo desta coluna é de total responsabilidade de seu autor(a)/publicador(a)!


Todas imagens