Programação Automática Programação Automática

ROTA DO CHIMARRÃO MOSTRA HISTÓRIA DA BEBIDA E ENSINA A PREPARAR

Data da Noticia 17/05/2017

Símbolo da tradição do Rio Grande do Sul, o chimarrão é uma herança cultural dos índios guaranis e se manteve presente no dia-a-dia dos gaúchos.

 

Atualmente, estima-se que 11 milhões dos que residem no estado consumam essa bebida simples, feita apenas de água quente e erva-mate, mas cheia de truques que a tornam especial.

Para quem visita a região, tomar chimarrão é uma da vivência turística, uma espécie de ritual.

Para completar a experiência, os turistas podem se aprofundar no assunto na ‘Rota do Chimarrão’, na cidade de Venâncio Aires, considerada a ‘Capital Nacional do Chimarrão’.

Localizada na Região do Vale do rio Pardo, a 130 km de Porto Alegre, o município de apenas 65 mil habitantes produz cerca de 3,5 mil toneladas de erva-mate por ano. A movimentação econômica gerada por esta produção rendeu à cidade não só o título de capital da bebida, como também a criação da Fenachim (Feira Nacional do Chimarrão).

Veja abaixo alguns passeios para conhecer a tradição do chimarrão:

Escola do Chimarrão

Parece fácil, mas o preparo da bebida tem várias artimanhas e nessa escola os visitantes podem participar de uma aula para aprender a fazer até 36 tipos diferentes de chimas, como é carinhosamente chamado por lá.

Mas entre o preparo e o momento de consumir o chimarrão, há outras informações importantes que também são repassadas aos participantes, como as regras de etiqueta para compartilhar o mate. Além dos ensinamentos, quem faz o tour conhece a história, o processo de fabricação e os dez mandamentos do chimarrão. 

Casa do Mate

Depois de aprender a história e dominar todo o processo de produção do chimarrão, quem quiser levar para a casa essa tradição, vai precisar dos utensílios corretos. Por isso, a dica é passar na Casa do Mate, logo na entrada de Venâncio Aires.

Cuias, bombas, térmicas, erva de diversos fornecedores e suvenires estão à venda para os fãs de chimas.

Museu agrícola

Neste museu, os visitantes poderão ver as peças antigas utilizadas na lavoura e nas casas dos homens que trabalhavam na roça. Ali se preserva o trabalho dos colonizadores que fizeram de Venâncio Aires sua terra.

Com belas paisagens e animais de fazenda, o passeio complementa a Rota do Chimarrão com clima rural.

Chimarródromo

Na Praça Thomaz Pereira, ao lado da Igreja São Sebastião Mártir, está o monumento que é um dos principais cartões-postais de Venâncio Aires.

 

A escultura em metal reproduz uma cuia, mas também auxilia no preparo dessa bebida típica. Em seu interior há uma esfera de metal com serpentina, que faz com que haja o fornecimento de água quente e fria nas torneiras localizadas nos suportes do monumento. Fonte: Emater/RS (foto: Kátia Goretti Dias Vazzoller/Flickr-CreativeCommons)

 

Todo o conteúdo desta coluna é de total responsabilidade de seu autor(a)/publicador(a)!
  • Autor: Com. Inf. da FAO - Boletim 190
  • Imagens: Internet/Divulgação


Todas imagens