Programação Automática Programação Automática

Central de Recados

Envie-nos seu recado ou peça sua música aqui!
Seu nome deve conter apenas letras!

Governador Leite sancionou nove PLs, dentre eles o 292/2020 – Pró-Etanol/RS

Data da Noticia 01/06/2021

A Política Estadual de Estímulo à Produção de Etanol e o Programa de Produção de Etanol Amiláceo (Pró-Etanol/RS) estão sendo construídos há anos por entidades parceiras e regiões com projetos em andamento. Ultimamente concentrados no GT - Grupo de Trabalho junto à  Frente Parlamentar em Defesa da Produção e Autossuficiência de Etanol da Assembleia Legislativa, com o apoio dos parlamentares, Secretarias de Estado e Governo.

A intenção inicial é reduzir a dependência gaúcha do etanol externo e a longo prazo aumentar o consumo interno e exportar o excedente produzido. O programa de estímulo à produção de etanol prevê incentivos fiscais, aquisição de etanol e coprodutos, benefícios ambientais e apoio na produção de de grãos amiláceos, tubérculos e cana-de-açúcar. Atualmente, a produção gaúcha de etanol representa apenas 0,3% do consumo estadual de 1,5 bilhão de litros/ano.

Com a criação da política e do Programa Estadual de Desenvolvimento da Cadeia Produtiva do Etanol, governo e cadeia produtiva esperam que ocorra a ampliação na  produção de etanol e coprodutos no Rio Grande do Sul, gerando PIB, emprego e renda, e impulsionando o desenvolvimento regional. Busca-se também estimular a produção de sementes e mudas de matérias-primas amiláceas, viabilizando a instalação de biorrefinarias.

Considerando a demanda atual e as demandas futuras como bioquerozene de aviação a partir do etanol, incremento no consumo de etanol na bomba e as exportações, podemos prever, a partir do programa, um mercado para mais de 40 usinas de porte médio para produzir etanol no Estado. 

Triticale, aveia branca, cevada, centeio, e até mesmo trigo de menor qualidade são algumas das possibilidades para compor o leque de matérias-primas para etanol, além de sorgo granífero, arroz gigante e batata-doce. É intenção do programa incentivar as áreas ociosas de inverno e de entre-safra, oferecendo mais opções ao produtor, não concorrendo com os cultivos consolidados da soja e milho.

As atuais 12 regiões com projetos em andamento, dentre elas a nossa do Alto Uruguai, deverão se reunir nos próximos dias para proporem ao Governo mais algumas demandas específicas a serem contempladas junto à regulamentação da presente lei, sancionada nesta segunda 31.05.21.

 

Engº Agrº Msc. Valdir Pedro Zonin

Coordenador do Projeto PRÓ-ETANOL/RS



Todas imagens
  • Autor: Coordenador do Projeto PRÓ-ETANOL/RS
  • Imagens: Gustavo Mansur / Palácio Piratini / CP

Todo o conteúdo desta coluna é de total responsabilidade de seu autor(a)/publicador(a)!