Agora: Panorama Geral Com: Rafael Boller Agora: Panorama Geral Com: Rafael Boller

Central de Recados

Envie-nos seu recado ou peça sua música aqui!
Seu nome deve conter apenas letras!

17 de agosto – Dia Estadual do Patrimônio

Data da Noticia 07/08/2020

Seguindo orientação da Secretaria de Estado da Cultura, o Museu Municipal Irmã Celina Schardong de Gaurama, lembra e passa a divulgar, que no dia 17 de agosto comemora-se o Dia Estadual do Patrimônio. Para isso, traz aos ouvintes, algumas reflexões sobre a importância da preservação e cuidado com o patrimônio histórico e cultural presente nas comunidades.

                Em sua segunda edição, o Dia Estadual do Patrimônio 2020 tem o tema denominado "Narrativas abrangentes: memórias e identidades". Tal fato busca voltar os olhares para as diversas narrativas da cultura gaúcha, tais como as formas de expressão; os modos de criar, viver e fazer; as criações artísticas e científicas; os saberes tradicionais; as manifestações lúdicas; as celebrações e os lugares.

            Em função da pandemia que estamos enfrentando, pela primeira vez na história, os museus de todos os países do mundo fecharam para atendimento ao público. Os mesmos estão buscando formas alternativas de realizarem suas atividades. O Museu Municipal de Gaurama, nos anos anteriores, realizou suas atividades e projetos com a participação de público das escolas, dos grupos de idosos e da comunidade.     

            Neste sentido, utilizamos a “voz” das rádios para pautar o tema tão importante que é a defesa do nosso patrimônio. Talvez muitos desconheçam que o PATRIMÔNIO CULTURAL e seu manejo estão previstos na Constituição Federal, sendo, portanto, seu cuidado e preservação, dever de todos. Segundo esta legislação:

Art. 216. Constituem patrimônio cultural brasileiro os bens de natureza material e imaterial, tomados individualmente ou em conjunto, portadores de referência à identidade, à ação, à memória dos diferentes grupos formadores da sociedade brasileira, nos quais se incluem:

I -  as formas de expressão;

II -  os modos de criar, fazer e viver;

III -  as criações científicas, artísticas e tecnológicas;

IV -  as obras, objetos, documentos, edificações e demais espaços destinados às manifestações artístico-culturais;

V -  os conjuntos urbanos e sítios de valor histórico, paisagístico, artístico, arqueológico, paleontológico, ecológico e científico.

Além disso:

 1º - O poder público, com a colaboração da comunidade, promoverá e protegerá o patrimônio cultural brasileiro, por meio de inventários, registros, vigilância, tombamento e desapropriação, e de outras formas de acautelamento e preservação.

 2º - Cabem à administração pública, na forma da lei, a gestão da documentação governamental e as providências para franquear sua consulta a quantos dela necessitem.

 3º - A lei estabelecerá incentivos para a produção e o conhecimento de bens e valores culturais.

 4º - Os danos e ameaças ao patrimônio cultural serão punidos, na forma da lei.

(SEGUE...)

             Assim vemos que, a preservação e o cuidado é dever não só do poder público, mas também da sociedade. Qualquer cidadão pode e deve buscar formas de ajudar a promover a preservação do patrimônio em suas mais diferentes formas.

              Didaticamente falando, o termo PATRIMÔNIO tem em sua etimologia, ou seja seu significado de origem, o conceito de HERANÇA: PATRI significa PAI, e MONIO significa HERANÇA.

              Então, quando nos referimos a PATRIMÔNIO CULTURAL E HISTÓRICO, devemos nos remeter ao sentido de HERANÇA, como tudo aquilo que nossos antepassados viveram, criaram, produziram e nos deixaram como legado material e imaterial.

               O patrimônio material corresponde a bens construídos, como edificações que tem valor histórico, por serem marcos de um tempo. Como alguns exemplos em Gaurama, podemos citar:

- A Estação Ferroviária, primeiro prédio em alvenaria construído em 1910, pela companhia belga Auxiliare de Chemins de Fer, que também construiu a ferrovia;

 - Os viadutos férreos, imponentes estruturas em pedra e metal, que estão a 4 km do centro da cidade.

- A Chaminé do antigo Frigorífico Ipiranga, equipamento que hoje se encontra no centro de um novo bairro que leva este nome;

- A Igreja Matriz São Luiz Gonzaga, construída em 1951 com seus belíssimos vitrais e sua arquitetura imponente, dentre outros.

               O patrimônio imaterial corresponde principalmente a saberes e fazeres que recebemos como herança de nossos antepassados que aprendemos e seguimos reproduzindo. Como exemplo podemos citar:

- O projeto Inventário do Tempo que registra as lembranças e histórias de vida de idosos do meio urbano e rural, homens e mulheres que fazem os relatos de suas vidas;

- As campanhas para resgate de fotografias e documentos que, sendo um papel impresso, podem ser um patrimônio material, mas o que expressam e mostram, nos passam de informações, é imaterial.

             Na busca constante de formar cidadãos conscientes, o Museu trabalha muito os conceitos de patrimônio nas escolas públicas do município. Fundamentos de como e porque preservar, a importância das histórias e raízes familiares são levadas às crianças e jovens para debate e estudo da formação de uma identificação com aquilo que sua comunidade produziu e criou.

             O Museu Municipal Irmã Celina Schardong, gostaria de neste mês de agosto e principalmente no dia 17, instigar um abraço nos nossos patrimônios históricos e culturais, materiais e imateriais. Gostaríamos de organizar um abraço coletivo e real, em modo físico. Como neste momento não é possível, os abraçamos virtualmente.

 

Gaurama, 07 de Agosto de 2020.



Todas imagens
  • Autor: Museu Municipal Irmã Celina Schardong
  • Imagens: Divulgação

Todo o conteúdo desta coluna é de total responsabilidade de seu autor(a)/publicador(a)!