Agora: Violada Sertaneja Com: Ranieri Agora: Violada Sertaneja Com: Ranieri

Central de Recados

Envie-nos seu recado ou peça sua música aqui!
Seu nome deve conter apenas letras!

Setembro foi o mês mais quente da história, diz centro de pesquisa.

Data da Noticia 08/10/2020
Monitoramento das médias de temperaturas de 2020 indica que houve um aumento de 0.05°C em comparação com o último recorde, em 2019.

O centro de pesquisa Copernicus Climate Change Service (C3S) publicou, nesta quarta-feira (7), um monitoramento que indica que o mês de setembro de 2020 foi o mais quente da história. Segundo os dados coletados, houve um aumento de 0,05 °C em comparação com setembro de 2019, que era considerado o mais quente até então.

O ano de 2016 é apontado como o ano mais quente de todos, mas os cientistas acreditam que 2020 pode ocupar essa posição. Os meses de janeiro e maio deste ano também tiveram uma média de temperatura mais alta do que os registros anteriores.

O centro europeu explica que a La Niña, nome dado ao esfriamento das águas do Oceano Pacífico, é responsável por essa onda de calor no planeta. Há também um reflexo na diminuição da cobertura de gelo no Ártico durante o outono.

A extensão do gelo do Mar Ártico em setembro foi a segunda mais baixa registrada, tanto para a extensão diária quanto para a extensão média mensal, informou o C3S., considerando ainda que esse costuma ser o período com os menores valores do ano.

Um indicativo de que 2020 pode estar perto de ser o ano mais quente de todos é a média de temperatura na Sibéria, na Rússia, conhecida por suas baixíssimas temperaturas. Por lá, as temperaturas alcançaram até 10°C acima do normal durante o inverno e a primavera de 2020.



Todas imagens
  • Autor: Correio do Povo
  • Imagens: Ilustrativa

Todo o conteúdo desta coluna é de total responsabilidade de seu autor(a)/publicador(a)!