Programação Automática Programação Automática

Central de Recados

Envie-nos seu recado ou peça sua música aqui!
Seu nome deve conter apenas letras!

Não, meu jovem, nem todo mundo é bipolar!

Data da Noticia 29/11/2023
Por: Adilson Junior Pilotto - Colunista/colaborador da Comunidade FM

Voltando de viagem no sábado, enquanto escutava música, tive alguns pensamentos aleatórios que me levaram a escrever esse breve texto que explica um pouco do porquê da frase “todo mundo é bipolar” é uma bobagem sem tamanho. Pra quem não sabe, sou diagnosticado com Transtorno Bipolar desde os 15 anos e faço uso contínuo de medicamentos, além de terapia com psicólogas desde 1999. No decorrer das próximas linhas vou explicar um pouco como é que funciona.

Você pode se perguntar: “mas como eu não sou bipolar se, muitas vezes, estou bem e, do nada, eu fico mal”. Então, isso são variações normais do humor de qualquer pessoa. Todo mundo está bem e, por alguma situação, pode se irritar ou ficar triste. É completamente normal de qualquer ser humano, inclusive de uma pessoa bipolar. O problema é quando isso vai aos extremos. Vem comigo que eu explico.

O Transtorno Bipolar consiste nas variações de humor extremas que vão de picos de euforia (ou mania), onde a libido da pessoa aumenta de maneira absurda, há uma diminuição brusca da necessidade de sono (podendo dormir poucas hora ou mesmo não dormir e estar completamente disposto pra um dia todo), impulsividade, onde a pessoa pode sair comprando desenfreadamente sem o mínimo de responsabilidade, agitação extrema, ansiedade, irritabilidade alta, sensação que pode fazer tudo e que tem o mundo na palma das mãos e uma disposição incrível (e não, nada disso é bom). Já o outro extremo, a depressão, é onde não se tem a menor disposição pra nada, ideias suicidas, perda de tudo que te dá prazer, perda da vontade de viver e todos os sintomas de uma depressão.

Percebam que tudo que eu citei traz um prejuízo pra pessoa (mesmo a plena disposição, onde você não precisa dormir, pois o sono é de suma importância), sejam eles prejuízos psicológicos, neurológicos ou mesmo sociais (afinal, ninguém quer ficar perto de uma pessoa em surto). Quando se fala em um problema psicológico, fala-se em prejuízos pra saúde da pessoa. Uma simples variação de humor no dia por alguma situação atípica ou mesmo acordar de mau humor, não causa um prejuízo grande pra pessoa. Já um surto causa prejuízos diversos. Não pra tanto, existem diversos estabilizadores de humor, como o Carbonato de Lítio (que é o que eu faço uso), pra evitar essas crises de instabilidade.

Obviamente não vou conseguir explicar de maneira técnica como funciona o transtorno (até porque não sou formado em psicologia ou médico psiquiatra), mas o que quero chamar atenção é que quando se fala em problemas psicológicos/psiquiátricos, falamos dos prejuízos que eles causam na vida das pessoas, que vai desde surtos até o suicídio.

 

Por: Adilson Junior Pilotto, graduado em Filosofia pela UFFS Campus Erechim e Auxiliar de Disciplina na escola Luiz Badalotti. Colunista/colaborador da Comunidade FM



Todas imagens
  • Autor: Adilson Junior Pilotto
  • Imagens: Arquivo pessoal

Todo o conteúdo desta coluna é de total responsabilidade de seu autor(a)/publicador(a)!