Agora: Panorama Geral Com: Gerson Dickel Agora: Panorama Geral Com: Gerson Dickel

Central de Recados

Envie-nos seu recado ou peça sua música aqui!
Seu nome deve conter apenas letras!

Sobe para 17 o número de mortos por coronavírus na China

Data da Noticia 22/01/2020
Mais de 440 pessoas foram infectadas na província de Hubei, considerada o epicentro da epidemia.

O número de mortos pelo coronavírus que infectou centenas de pessoas na China subiu de 9 para 17, anunciaram nesta quarta-feira as autoridades chinesas. O número total de pessoas infectadas subiu para 444 na província de Hubei, epicentro da epidemia, informaram autoridades locais em coletiva de imprensa televisionada.

Um comitê da Organização Mundial da Saúde (OMS) deve se reunir a partir das 18h (15h de Brasília) para determinar se deve declarar uma "emergência de saúde pública de alcance internacional".

O vírus, que é transmitido pelo trato respiratório, "pode sofrer mutações e se espalhar mais facilmente", disse o vice-ministro chinês da Comissão Nacional da Saúde, Li Bin, enquanto centenas de milhões de chineses devem viajar pelo país por ocasião do feriado do Ano Novo Lunar, que começa na sexta-feira. Depois de aparentemente ignorar a epidemia que surgiu no mês passado, os chineses pareciam estar cientes do risco nas principais cidades do país, onde muitos moradores usavam máscaras respiratórias. 

Em uma farmácia de Pequim, uma funcionária explicou aos clientes que não tinha mais máscaras nem produtos desinfetantes para vender. "Os estoques zeraram por causa do que está acontecendo em Wuhan. Quando o número de casos chegou perto de 300, as pessoas perceberam que era sério", disse ela. 

Ventilação, desinfecção

Quase metade das províncias do país está em alerta, incluindo megalópoles como Xangai e Pequim. Também foi detectado um caso em Macau, capital mundial dos jogos de azar, onde os funcionários dos cassinos são obrigados a usar máscaras. Repetindo um pedido do presidente Xi Jinping para "deter" a epidemia, Li anunciou medidas preventivas, como ventilação e desinfecção em aeroportos, estações ferroviárias e shopping centers. Sensores de temperatura corporal também serão instalados em locais movimentados, disse ele. Muitos países com ligações aéreas diretas ou indiretas com Wuhan, cidade onde a doença surgiu, reforçaram o controle de passageiros, tirando proveito de sua experiência com a epidemia de SARS (Síndrome Respiratória Aguda Grave) em 2002-2003, um vírus da mesma família. 

Depois do Japão, Coreia do Sul, Tailândia e Taiwan, os Estados Unidos anunciaram o primeiro caso da doença na terça-feira. Trata-se de um homem na casa dos trinta anos, natural de Wuhan e que mora perto de Seattle, no noroeste dos Estados Unidos. Ele chegou em 15 de janeiro sem febre no aeroporto de Seattle, e entrou, por conta própria, em contato com os serviços de saúde após o aparecimento dos primeiros sintomas. Foi hospitalizado por precaução e permanecerá em confinamento solitário por pelo menos mais 48 horas, segundo as autoridades sanitárias. 

  • Autor: Correio do Povo
  • Imagens: Nicolas Asfouri / AFP / CP

Todo o conteúdo desta coluna é de total responsabilidade de seu autor(a)/publicador(a)!


Todas imagens