Agora: Disparada Com: Maicon Oliveira Agora: Disparada Com: Maicon Oliveira

Central de Recados

Envie-nos seu recado ou peça sua música aqui!
Seu nome deve conter apenas letras!

Vivendo na Itália-Por Yara Bergamo

Data da Noticia 11/06/2015
Medjugorje

Caros amigos, hoje temos um assunto diferente. Alguem já ouviu falar de Medjugorje e as aparições de Nossa Senhora? Pois é, milhões de fiéis vão em peregrinação todo ano, neste lugar. Junho é o mês em que mais chegam peregrinos, porque é o aniversário das aparições. É possível encontrar atè 80.000 pessoas vindas dos lugares mais distantes do planeta.

Medjugorje mostra até hoje o sofrimento, as perdas e os horrores da guerra. Um povo que sofreu muito, gente simples e pobre que recomeçou do zero. Ali a religião é muçulmana e católica; hoje vivem em paz. Estive ali por cinco vezes e tenho um grande desejo de voltar. Pela primeira vez fui por curiosidade, para ver o que tinha de especial este lugar que tanto ouvia falar. Fiz a viajem de ônibus; de bergamo até lá são 15 horas com muitas paradas e um calor intenso e não temos os ônibus confortáveis como no Brasil.

Durante a viajem, se reza sempre. Daqui se vai a Trieste , entra em Slovenia, Croácia e depois Bósnia. Nas alfândegas se encontram os policiais católicos, que não olham muito para a gente, mas quando se encontram os muçulmanos, revistam todo o ônibus e nao gostam muito de encontrar as estátuas de N. Sra, então a gente esconde onde pode. Já quando desci do ônibus, senti uma energia diferente, como uma euforia, uma grande paz interior, nao sei explicar.

Um bom repouso e na manhã seguinte se faz a caminhada da paz, 15km de estrada rezando debaixo de um sol de 40 graus. O povo de la sabe destas caminhadas e esperam os peregrinos do lado da estrada oferendo água e suco e abrindo suas casas para quem precise ir ao banheiro, você entra e ninguém te controla; eles confiam nas pessoas. Depois, durante o dia, a gente passa rezando nos bosques ou parques, indo a diversas missas que são rezadas em todas as línguas e animadas com música e canto, a gente se dá as mãos e canta e não dá vontade de sair dali.

Em uma das manhãs, assisti a 4 missas e não cansei, adorei. Me ajoelhava nas pedras e não sentia doer os joelhos, nem dores, nada. Durante as missas, algumas pessoas caem numa espécie de desmaio, eles dizem o repouso do espírito. Quando acontece, ninguém faz nada e a pessoa fica ali no chão até 10 minutos depois levanta.

Pessoas que você nunca encontrou na vida te abraçam forte, te apoiam na subida da montanha, carregam a tua mochila se é pesada e te ajudam. Como ajudar um irmao é maravilhoso. Crianças que pedem para rezar o terço, homens que se ajoelham, que choram, que rezam. Uma das montanhas se faz as 5 da manhã, por causa do calor, são 2 horas de subida no meio de pedras pontiagudas, espinhos e as vezes algumas cobras que passeiam a procura de água.

O interessante é que com as milhares de pessoas que sobem esta montanha, não se forma uma trilha e poucas são as pessoas que se aventuram a subir descalças. Eu senti que poderia fazer, tirei os calçados e quem estava perto de mim carregou minha mochila para me aliviar a subida. Todo peregrino leva uma bengala, impossível subir sem uma lanterna e água. Chegando no topo, tem uma gigantesca cruz branca e ali você deixa seus pedidos debaixo de uma pedra e faz suas orações.

No dia seguinte, às 22 horas, se parte para outra montanha onde tem as aparições noturnas. Imaginem 40.000 pessoas subindo morro acima cheio de pedras e no escuro!!!! ali servem as lanternas. A gente sobe rezando e cantando, mais uma hora e meia de subida. Quando se aproxima a hora da aparição, não se ouve uma mosca, silêncio total. Neste momento um dos videntes recebe a menssagem que depois é transmitida ao povo. São sempre mensagens de amor e paz e pedidos de orações pelo mundo inteiro. Depois a gente desce, sempre com muito cuidado para nao cair e se machucar. Sao quatro dias de muita oração, jejum, missas e muita paz. Não se tem hora pra ir na igreja, voce vai as 3, as 4 da manha e está sempre cheio. De manhã, abrem os 35 confessionários; todos com uma fila enorme de pessoas que esperam pacientes a sua vez.

Perto da igreja, tem uma grande estátua de Cristo em bronze. Este Cristo sua do joelho pra baixo e na frente dele se formam filas enormes de pessoas que levam vários lencinhos e passam na perna dele tentando recolher as gotinhas de suor. As 3 da manhã, ainda a fila é imensa, mas com paciencia a gente chega, ninguém reclama da espera.

Em Medjugorje, a gente não espera ver um paralítico se levantar e caminhar ou ver quem sabe o que, o maior milagre é a fé que se vê nas pessoas, aquela energia maravilhosa, aquela vontade de enfrentar o mundo com tudo o que tem de bom e de ruim. A transformação das pessoas, sim, porque quem visita este lugar muda, eu também mudei, a maneira de pensar, meus hábitos. Se um dia vocês tiverem a oportunidade de ir, verão, com seus olhos, o quanto é importante estar ali, não dá vontade de voltar.

Ali tem um castelo construído há pouco por um casal americano que não era crente, não vou contar toda a história agora porque é longa. Bem, este casal recebeu um grande milagre de N. Sra e assim vieram a Medjugorje, construíram este castelo que é aberto gratuitamente para receber os peregrinos.

As histórias são muitas e todas interessantes, futuramente posso relatar outras. Achamos tempo para tanta coisa fútil, porque não dar 10 minutos a N. Sra rezando o terço? tenham todos um bom dia.

Sobre a autoraNatural de Viadutos RS, formada em Magistério, fez vários cursos de qualificação e tem espcialização em decoupage. É responsável pela cozinha do Restaurante Barachi da cidade de Mapello, província de Lombradia, na Itália, onde reside desde 1992. Nas horas de folga se dedica a obras sociais na sua cidade.



Todas imagens
  • Autor: Yara Bergamo
  • Imagens: Internet

Todo o conteúdo desta coluna é de total responsabilidade de seu autor(a)/publicador(a)!